Após polêmica com Kombi abandonada na QE 42, outros dois veículos parecidos incomodam guaraenses

O assunto dominou as redes sociais ligadas ao Guará durante todo o mês de junho. O tema tratava-se de uma Kombi abandonada na QE 42, que por lá, teria se transformado em um foco de criadouro do mosquito Aedes Aegypti, o temível vetor da dengue. Retirada, com acompanhamento da Administração Regional do Guará, a ação mereceu aplausos dos antes críticos à situação.

Mas o que parecia resolvido, agora volta a assombrar os moradores. Na QE 34, um veículo bastante parecido, embora em melhores condições, está estacionado ao lado da praça da quadra. Com pneus vazios, toda pichada e com sinais de total abandono, o carro estaria entre as 70 carcaças mapeadas pelo Executivo local e que poderiam ser retirados pelo Detran a qualquer momento.

Veículo abandonado na QI 27 anuncia apartamentos em edifício construído há quase dez anos como se lançamento fosses. Carro é usado por moradora de rua para guardar pertences

Um pouquinho mais à frente, mais uma novidade. A reportagem do Jornal GuaráHOJE/Cidades flagrou na manhã desta segunda-feira (5) mais um veículo semelhante abandonado na QI 27, em frente à Escola Técnica. Por lá, segundo vizinhos, o carro estaria há pelo menos cinco anos anos parado e em condições bastante precárias. Para se ter uma ideia, a Kombi serve de portal publicitário, está todo revertido de lona que ainda anuncia apartamentos em um edifício construído há quase dez anos, e que atualmente é raro encontrar por lá uma unidade à venda. Trata-se do Linving Park, prédio construído em meados de 2010/11 onde antes ficava o antigo estádio Pelezão. Na referida Kombi da QI 27, a reportagem flagrou uma moradora de rua guardando seus pertences no alto do veículo, entre ferragens e lonas. Seu teto, aparentemente está em condições de armazenar água, o que pode criar condições apropriadas para reprodução do Aedes Aegypti.

A reportagem dessa vez não entrou em contato com a Administração Regional do Guará, mas fica aí a dica para que possam averiguar a situação do veículo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *