Com encontros por quinzena, Horta Comunitária do Guará carece de voluntários

Um dos projetos sociais mais ‘badalados’ da cidade nos últimos meses, o Horta Comunitária do Guará continua sofrendo por falta de mão de obra voluntária. Premiado até pelo GDF, o projeto começou há um ano, mas a proposta original que era colaborar com a alimentação direta de 80 famílias vem esbarrando na falta de mão de obra.

A responsável pelo projeto,  engenheira ambiental Dahiana Ribeiro, explica que o desafio para manter o projeto funcionando a pleno vapor é preciso mais gente para trabalhar de forma voluntária. “A gente dá o máximo, mas também temos nossos afazeres, e por isso não conseguimos estar aqui todos os dias”, comenta.

A engeenheira ambiental Dahiana Ribeiro é a responsável pelo projeto

“Nesse período chuvoso, explica, a situação é mais complicada porque o mato cresce diariamente e fica difícil preparar todos os canteiros”, comenta.

Dahiana ainda falou recentemente que o projeto tem ainda uma característica ambiental, serviço de aprendizagem para alunos da Rede Pública de Ensino, que eventualmente visitam o local.

Encontro de voluntários ocorre a cada quinze dias

Por email a Administração Regional do Guará esclareceu que disponibiliza, atualmente, um reeducando para as funções de manutenção e conservação do espaço e que aguarda chegada de equipamento para intensificar a roçagem na área. O serviço é prestado de segunda a sexta-feira durante o horário normal de expediente.

Colheita de pimenta realizada no sábado (13/10)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *